Como exigir menos e preferir mais?

Oieee! Eu tava sumida por aqui, mas eu tive um motivo.

Quem me conhece bem sabe que eu adoro dias de chuva e talvez você esteja se perguntando... Certo e o que isso tem a ver? Eu te falo! Pra mim, a chuva representa oportunidade de reflexão e renovação. E foi isso o que eu fiz, dei uma parada na produção de conteúdo nas redes sociais para refletir e produzir melhor. Me conectei com minhas ideias e habilidades adormecidas, com a minha família, com livros, filmes/séries que transformam e continuei estudando, claro!


Mas vou resumir por aqui, os meus maiores aprendizados relacionados a minha saúde mental. Este tema está cada vez mais em alta e não é a toa! Saúde Mental (SM) não é apenas ausência de transtornos ou enfermidades mentais. Na verdade, SM é tudo aquilo que a gente constroi em nossa mente que nos faz bem. Resumindo o conceito da Organização Mundial de Saúde (OMS), a SM é um estado de bem estar com a gente e com os outros, que acontece quando estamos em harmonia com as nossas capacidades, desejos, ideias, emoções e fragilidades, compreendendo os desafios da vida, e contribuindo com as nossas habilidades para o desenvolvimento da sociedade e nosso também, óbvio!


O tema é tão importante que foi criada a campanha Janeiro Branco. Eu sei que já estamos em fevereiro, mas podemos e devemos falar sobre o assunto a qualquer momento. Ter qualidade de vida é uma demanda constante e por isso o tema nunca sai de moda.


Esse meu período off das redes sociais fez parte do plano de ação que criei para meu autodesenvolvimento, minha SM, minha carreira. E foi maravilhoso fazer isso. Agora que retornei com a produção e compartilhamento de conteúdos pelo Insta e Linkedin, irei compartilhar 03, dos vários, aprendizados que tive durante esse período. Neste post, aqui vai o primeiro.


1) Deixei de exigir e comecei a preferir.


Não temos controle sobre todas as coisas e querer que tudo aconteça como a gente quer só nos torna vulneráveis a irritação e ansiedade. Isso nada ajuda! Por isso, entendi que quanto mais eu foco nas minhas exigências, mais eu me confundo com relação ao imaginário e a realidade.


Essas exigências compõe nossas crenças irracionais e estas, são extremamente perigosas, verdadeiras inimigas da nossa SM e podem fazer um estrago imenso. Por isso, todos os dias se tornam oportunidades de refletirmos sobre nossos pensamentos. Vou mostrar algumas crenças irracionais que às vezes temos sobre algo.


Não sei fazer isso. Nunca vou conseguir ser promovido.

Não tenho tempo para consultas médicas. Tenho que estar disponível para as reuniões.


O Rafael Santandreu, em seu livro, Pare de fazer drama e aproveite a vida, apresenta 03 grupos de classificação sobre as crenças irracionais que comumente temos.


a) Devo fazer tudo bem-feito.

b) As pessoas deveriam me tratar bem, de forma justa e com consideração.

c) As coisas devem ser favoráveis a mim.


Essas exigências que construímos tem relação com as experiências que temos em nossas vidas e se assemelham muito a fase de birras de crianças. Então quando sustentamos essas crenças, estamos regredindo em nosso amadurecimento pessoal. E quais seriam as crenças racionais para isso tudo, então? Como devemos pensar?


Mais uma vez, me apoiando nos estudos apresentados no mesmo livro que citei acima, segue a tranformação que precisamos fazer em nossos pensamentos.


a) Gostaria de fazer tudo bem-feito, mas não preciso disso para aproveitar o dia.

b) Seria ótimo que todo mundo me tratasse bem, mas posso viver sem isso.

c) Como eu gostaria que as coisas estivessem sempre a meu favor! Mas sei que não será assim, e posso ser feliz dessa forma.


As crenças racionais são o exemplo de que estamos buscando ser pessoas maduras, que preferem e não exigem. Tá aí a virada de chave! Preferir é sinal de que a gente reconhece as limitações das outras pessoas e as nossas também e além disso, é o caminho para apreciarmos o que já está indo muito bem em nossas vidas, seja no trabalho, em casa, nas relações com as pessoas, e por fim, uma excelente oportunidade para repensar a rota e as estratégias que estamos adotando para alcançar nossos objetivos.


Nos treinamentos sobre Inteligência Emocional que já conduzi, sempre trabalhei a ferramanta ABC da emoção e para você começar a preferir mais, que tal usá-la também?


Ela consiste em você organizar seus pensamentos em 03 colunas, como no exemplo abaixo.


“Ele(a) tem que me ouvir, se não ele(a) é um(a) ignorante” é uma maneira improdutiva de pensar que mantém e acentua uma emoção que não ajuda.


É preciso pensar de maneira, lógica, realista e produtiva quando começamos a construir nossas crenças irracionais. Quando você avalia seu pensamento, sua crença se torna racional. Olha o exemplo a seguir.


“Eu prefiro que meu(minha) gestor(a) me ouça, mas se não acontecer, não é fim do mundo, ninguém morre com isso, não é uma tragédia, é apenas uma dificuldade, um inconveniente. Meu(minha) gestor(a) é julgável e tem falhas como todo ser humano.”


Olha a diferença! Você deixa de potenciaizar o insatisfação e parte para a empatia e solução. E aí? Gostou?


No próximo post, compartilho o segundo aprendizado. Por enquanto, vai colocando em prática o que você leu aqui.


Até mais!

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Qual é a senha do Wi-Fi? 📳

Por que fazemos essa pergunta pra alguém? A resposta é simples. Queremos estar conectado(a)s! 😎 Essa conexão abre portas pra gente e foi pensando nisso que desenhei o ⚡Workshop Qual é a senha do Wi-

Sexta de Presente

Hoje é sexta-feira, dia de se aprofundar mais em autoconhecimento. rsrsrsrs Decidi te presentear, compartilhando algumas ferramentas pra te ajudar no processo de autoconsciência como líder. Fiz um bre

Um pouco sobre mim

Meu nome é Elidiane, mas também sou conhecida por Eli, então pode me chamar das duas formas que está tudo bem para mim. :) Sempre quando me apresento para alguém costumo dizer que sou apaixonada por a